BAR DO GERALDO EM VICÊNCIA-PE!

BAR DO GERALDO EM VICÊNCIA-PE!

terça-feira, fevereiro 21, 2017

CARNAVAL DOS ESTUDANTES DE VICÊNCIA-PE, COMPLETA 38 ANOS E UM POUCO DA HISTÓRIA

Em 2017, o Carnaval dos Estudantes completa 38 anos de Folia e Tradição. O Blog do Djalma Lopes conseguiu importantes informações sobre a origem do Carnaval dos Estudantes em Vicência-PE. Ouvimos diversas pessoas e recebemos muitas fotos de alguns momentos. 
Iniciamos a pesquisa com o professor aposentado Luiz Carlos Vieira de Vasconcelos, primeiro organizador do evento. Em 1979, por orientação do DERE-Departamento Regional de Educação, através do diretor professor Audeci, em reunião com os diretores das escolas estaduais, solicitou que fosse trabalhado as datas comemorativas, incentivando os alunos a participarem. O diretor Seu Luiz Carlos, reuniu todos funcionários do CERu Dr Joaquim Correia e repassou as orientações do DERE. 
Daí começou a mobilização para os Estudantes em Folia(primeiro nome). No dia 23 de fevereiro de 1979, o bloco foi as ruas acompanhado pela Orquestra 15 de Novembro. A Escola Juvenato Padre Guedes e Padre Guedes foram convidadas (mas tiveram uma participação discreta). 
Nos anos seguintes as adesões aumentaram e foi preciso mais uma orquestra de frevo e a folia passou a ter a 1º de Novembro de Angélicas, já com o nome Carnaval dos Estudantes. Em alguns anos passou-se a utilizar trio elétrico. 
Saindo CERu todos percorriam a Av. Estefânia Carneiro, Rua da Areia, Rua da Macaíba, Rua Manoel Borba, Rua Oliveira Estelita, Rua Vigário Rego e quando retornam ficavam concentrados na Praça Joaquim Nabuco. Depois de anos passou a concentração final do Pátio de Eventos e nos dias atuais no Ginásio de Esportes Amaury Pedrosa.
A organização se preocupava com comissão de frente, rei e rainha e carros alegóricos. 
" Era contagiante e o envolvimento dos profissionais do CERu se tornava incentivo para os alunos e comunidade escolar. A prefeitura apoiava  e eu com os professores buscávamos ajuda nas casas comerciais. O clima de amizade e respeito dominava a folia", conta seu Luiz Carlos. Sobre o estandarte conversamos com a costureira e professora da escola Neunice. 
" Que tempo maravilhoso vivemos. Foram tantos carnavais e hoje podemos contar para essa geração. Me senti feliz em poder confeccionar o 1º estandarte e me lembro dos detalhes e cores. Quando vi meu trabalho concluído e todos frevando a emoção tomou conta de mim", falou Neunice. 
Nesse período foi criado o Bloco da Paixão Nº 1. Mas quem conduziria o símbolo do bloco. Mas que detalhe, boa toda, bom todo, menino que isso, são expressões usadas pela primeira porta estandarte, Biu Detalhe, sempre atenciosa e carinhosa com todos. Ao visitá-la, fui recebido com as mesmas palavras carinhosas de sempre. "Chegou meu bom todo, esse detalhe quer o que aqui. Menino, que babado é esse desse carnaval, é muito detalhe. Vou dá um jeito para participar. Lembro muito dos detalhes, que tempo bom com vocês. Tenho uma foto do detalhe", comentou Biu Detalhe. As gerações de diretores e professores contribuíram muito para essa tradição. Na conversa com os três citados, eles lembraram os nomes de todos funcionários do CERu e a importância de cada um para o engrandecimento da escola. Deixamos nosso sinceros agradecimentos a todos pela contribuição.
Crédito das fotos - Franciana Figueiredo, Joseane Souza, CERu e Rosário Muniz.
FOTOS AQUI!
Click e assista o vídeo!